LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

Ainda há muito que se fazer para o bem-estar da população”-Confessa Abdul Razak, Governador da Zambézia

em DESTAQUES/POLITICA por

Jacinto Castiano

Quelimane (Txopela) O principal objectivo da “Geração 25 de Setembro” era libertar a terra e os homens, Moçambique tornou-se independente mas ainda temos muito trabalho para que haja desenvolvimento harmonioso. Quem assim, o diz, é Abdul Razak, Governador da província da Zambézia.

Razak falava esta quinta-feira em declaração à imprensa na Praça dos Heróis Moçambicanos em Quelimane, no contexto das celebrações do dia 3 de Fevereiro, Dia dos Heróis, em Moçambique.

O Chefe do Executivo da Zambézia reconhece que ainda há muito por ser feito, para que o País em geral e para a Província da Zambézia em particular, no que se refere ao desenvolvimento e melhoria de vida da população.

“Ainda há muitas zonas onde precisamos ter energia, água e escolas”, disse.

Nos últimos anos temos estado a verificar um desenvolvimento contínuo, isto é, a pouco e pouco vamos criando melhores condições de vida para a população. Na ocasião, o governante mencionou e parafraseou os feitos daqueles homens e mulheres que derramaram seu sangue pelo bem da pátria não só os perecidos mas também os vivos em todas vertentes mensuráveis.

“Queremos saudar a todos aqueles que nos seus locais de trabalho fazem tudo para o desenvolvimento e reconciliação do país. São heróis na cultura, no desporto entre outras áreas”.

Num outro desenvolvimento, o dirigente exortou a população da Zambézia e não só para que saiba valorizar os feitos dos libertadores da pátria, através de trabalhos que levam o país ao progresso, um dos substratos pelo qual foi travada a luta de libertação nacional. #

Leia:  É bem possível que [eu] seja o próximo, mas não abdicaremos nem um milímetro da nossa luta por um Moçambique democrático — Manuel de Araújo
Ir para topo