LIBERDADE & INDEPENDÊNCIA

A Firmino o que é de Firmino

em DESTAQUES/REPÚBLICA DE INHASSUNGE por
Zito Ossumane
Zito Ossumane

Não existe jornalista que trabalhe na República Democrática de Inhassunge que não saiba da história envolvendo algum telefonema de Firmino Golias aos diretores de um dos jornalões ou outro veiculo de comunicação qualquer para reclamar de sabe-se lá o quê: uma matéria de que não gostou , uma foto em que não saiu do jeito simpático e bonitão que julga ser o seu usual… Não em todas, mas em varias ocasiões , pediu a cabeça do jornalista responsável pelo artigo- ou pela foto.

República de Inhassunge que não tem tantos órgãos de comunicação assim, isso virou folclore nas redações. Como a sua peculiar maneira de dar entrevistas, em que seus assessores querem saber, de antemão, as perguntas que serão feitas para o chefe. Certos temas incómodos, são vetados com uma informação nada subtil para o jornalista

Firmino também é conhecido pelo jeito rude com que trata as pessoas. Não deve fazer isso por mal, ele é assim mesmo: há pessoas que não conseguem ser simpáticas , embora até se esforce, profissionalmente, para isso. É o caso dele, que muitas vezes cometeu gafes terríveis quando pensava apenas em agradar o seu interlocutor.

Isso vem de longe. No auge da campanha em 2001, ele apareceu para almoçar no jornal – aqueles almoços em que os pratos ficam frios enquanto os ouvidos aquecem. Depois do café, rumou para a imensa redacção, não chegou a cumprimentar todos os que lá se encontravam, mas pelo relato de algumas testemunhas, seu estilo peculiar causou profunda impressão em alguns – e um choque em outros.

Entre eles, um dos editores de política de então:

  • Gosto muito da sua coluna – disse Firmino a ele, para em seguida completar:
  • Depois de X e Y é o que mais leio.
Leia:  ASSEMBLEIA PROVINCIAL DA ZAMBÉZIA: Betinho Jaime garante problema salarial esta resolvido

Outra vitima da sua franqueza foi uma experiente repórter de política:

  • Wow, como você engordou – constatou

O auge daquela didática foi quando viu uma velha conhecida, na ocasião responsável por uma coluna amena.

  • Prazer em vela, você está menos corcunda- elogiou

Foi um dia em que a autoestima na redacção chegou a níveis baixíssimos.

… Os políticos geralmente não são bonzinhos, são uma espécie à parte de gente normal , pois não podem dizer tudo o que sabem, nem saber tudo o que dizem, sob o risco de se desmoralizarem perante o eleitorado.

No caso de Firmino, a cada dia ele convence mais a todos   que ele realmente se trata de um caso raro, único , de político, pois não consegue esconder de ninguém, por mais que se esforce, a sua completa mediocridade.

É um daqueles sujeitos dos quais se diz que o fracasso lhe subiu à cabeça.

 

Ir para topo