Por atropelo de normas: Big Brother incorre em pena de multa

em CULTURA/DESTAQUES por

nelson-freitas-em-quelimaneA empresa promotora de eventos, Big Brother, poderá ser multada em mais de 60 mil meticais por ter atropelado regras na sequência do espectáculo do músico cabo-verdiano, Nelson Freitas, em Quelimane, na Zambézia.

A informação foi tornada pública, 48 horas após o espectáculo, ou seja, na tarde desta segunda-feira, por Maria de Melo, Inspectora da Direcção Provincial da Cultura e Turismo da Zambézia (DPCTZ), em conferência de imprensa, convocada para o efeito. Segundo avançou, Big Brother violou várias regras legalmente estatuídas.

Neste momento, já foi lavrado um processo que poderá culminar com a pena máxima para a empresa em referência, aliás, esta não é a primeira vez que a BigBrother atropela regras de promoção de eventos.

A Direcção Provincial da Cultura e Turismo da Zambézia, lamentou o facto de, o promotor ter brincado com o sentimento dos quelimanenses, pois apesar de parcos recursos financeiros, pagaram o bilhete de ingresso. Maria de Melo avançou ainda que, se o público reivindicar a devolução do valor por insatisfação terá que ser devolvido o dinheiro, porque a lei já prevê.

Leia:  Associação dos Municipios “condena veementemente este acto vil e vergonhoso que atenta os princípios de boa governação”.