Araújo sugere troca de cargo com Nyusi

em DESTAQUES/POLITICA por

stylecapture_2016-11-03_16-42-44_91O Presidente da Republica, Filipe Nyusi, visitou a província da Zambézia semana finda no quadro do cumprimento da sua agenda de trabalho, dentre vários assuntos, Nyusi, inaugurou o Hospital Central de Quelimane, a primeira maior infra-estrutura hospitalar construída após a independência. Na sua mensagem a população, o Chefe de Estado instou para a conservação daquele bem público e de igual forma recomendou aos profissionais de saúde afectos a aquele hospital para transformar a instituição em um centro de inclusão. “Tem de ser um centro de inclusão aqui, este hospital não é de ninguém, é do povo moçambicano ”— Filipe Nyusi. Na sequência o chefe de estado moçambicano, lamentou a situação deplorável do lixo em Quelimane

A cidade de Quelimane está muito suja. É verdade que a recolha e tratamento do lixo são da responsabilida­de do Conselho Municipal, mas temos de tornar mais limpos os locais onde vive­mos; há coisas que depen­dem de nós e que devemos evitar”, comentou o Chefe de Estado.

Araújo reage

O Presidente do Conselho Municipal de Quelimane, Manuel de Araújo, em jeito de resposta as declarações do estadista moçambicano, na sua forma característica, lembrou ao chefe do estado as reais preocupações dos moçambicanos,

Obrigado, Presidente! Va­mos melhorar as lentes dos óculos! Entretanto, rogo que se concentre na busca da paz, e a tirar o nosso país da bancarrota! Depois tra­taremos do lixo! Querendo, Camarada Pre­sidente, podemos trocar de posições! Excia fica a gerir o lixo municipal de Queli­mane por três meses e (eu) trato das dívidas da Ema­tum, MAM e Proinducus! E em três meses trago a paz!

Numa clara alusão a situação político-militar que a cada dia vem agudizando-se e das dividas ilegais contraídas no Governo de Armando Guebuza cuja os processos de transparência não foram observados.

Leia:  Moçambique e Botswana pretendem criar Museu Samora Machel

Em entrevista ao Jornal Txopela , o autarca lembrou os mediáticos, esquadrões da morte, a desvalorização da moeda moçambicana, as dividas contraídas sob auspicio do governo moçambicano e do corte de apoio dos parceiros de Moçambique como sendo os assuntos de peso cuja as atenções de Filipe Nyusi deviam virar.

Munícipes divergem

O Jornal Txopela procurou ouvir a opinião dos munícipes residentes em Quelimane sobre o posicionamento dos dois dirigentes.

Penso que o Presidente da Republica foi infeliz, em Maputo há lixo e porque é que ele não reclama do sitio onde ele mora?…a mim sabe a populismo e propagandice barata  ” — asseverou Odete Cipriano.

Entretanto a quem olha o mesmo discurso de forma diferente

“O Presidente da Republica, Filipe Nyusi, foi didáctico, ao referir-se do lixo de Quelimane, estava a falar do lixo de Tete, lixo de Nampula e de Cabo Delgado, a ideia era chamar atenção a todos nos sobre esta grande problemática, o conselho municipal não pode ser visto como dono do lixo, lixo é nosso e todos nos devemos tudo fazer para que não vivamos num ambiente podre ” — opinou Américo Isaque.

De fontes do Jornal Txopela, sabe-se que, Abdul Razak, Governador da Província da Zambézia recebe em audiência esta quinta-feira (3 de Novembro) o Presidente do Conselho Municipal de Quelimane, Manuel de Araújo, porem o teor do encontro até ao momento não é publico, entretanto aventa-se a questão de salubridade na urbe como sendo o ponto forte , participam também do mesmo encontro na qualidade de convidados o Administrador de Quelimane, Carlos Carneiro, Direcção Provincial de Saúde, Hidayate Kassim, entre outros membros do Governo da Província da Zambézia.

Leia:  Gestão Escolar discutida em Quelimane