Abdul Razak insta para o controlo de fármacos

em DESTAQUES/SAÚDE/SOCIEDADE por

Quelimane (Txopela) – O chefe do executivo da Província da Zambézia, Abdul Razak, reiterou sexta-feira a necessidade de os profissionais da saúde continuarem a trabalhar no sentido de os medicamentos do Sistema Nacional de Saúde não saiam para os mercados informais e garantam que a população tenha cuidados de saúde adequado.abul-razak

Razak reiterou este apelo no decurso da 14ª Sessão Ordinária do governo provincial da Zambézia, após ter do sector da saúde, informações sobre a disponibilidade de medicamentos na província.

Embora tenha sido informado que a disponibilidade de medicamentos na província é satisfatória embora com ruptura de um e outro tipo que podem ser substituídos por medicamentos da mesma linhagem, o governante disse ser importante o controle dos fármacos para que se evite situação desconforto por parte de cidadão que eventualmente procurem cuidados de saúde e nas farmácias não haja medicamente necessários em tempo útil.

Aliás, esta não é a primeira vez que o governador da Zambézia faz este tipo de apelo, pois sabe-se que a província da Zambézia já registou casos de desvio de medicamentos para o mercado informal, facto que reduz a zero todos esforços das autoridades governamentais de prover melhores serviços de saúde a população.

Porque tomou conhecimento da falta de alguns fármacos, o dirigente recomendou aos profissionais da saúde, sobretudo os clínicos e os farmacêuticos que tenham uma comunicação mais profissional, de modo que os medicamentos existentes façam cobertura aos que não existem visto que por exemplo, há falta de hibuprofeno, mas existe diclofinac e outros ante- inflamatórios para fazer cobertura, mas para que isso aconteça há necessidade de uma boa ligação, – ordenou.

Num outro desenvolvimento, Abdul Razak, recomendou que a vigilância epidemiológica continue uma vez que dentro de algum tempo arranca a época chuvosa, tempo propício para eclosão de diarreias e a malária.

Leia:  Entre mortes e detenesões

O governante chamou atenção para que não se tome de ânimo leve as questões de higiene individual e colecta, seja construídas latrinas em locais onde não há e bom uso das mesmas para onde já existe, controlo do lixo para quebrar a cadeia de transmissão destas doenças.

Razak garantiu que as autoridades sanitárias estão a trabalhar e tal como aconteceu no ano passado, este ano serão distribuídas redes mosquiteiras e igualmente a pulverização domiciliária.

Na ocasião o governante deixou ficar um apelo, no sentido de as populações se façam o mais rápido possível aos unidades sanitárias em casos de alguma enfermidade para que seja possível controlar e assim sejam evitadas a fatalidades.

O governador da Zambézia manifestou a sua satisfação e confiança aos profissionais da saúde pelo facto de terem estado a gerir de maneira madura quer para controlar os casos de malária quer de diarreias. (Redacção)